Cantinho do Leitor #6




Oie galera, tudo bem?

Vamos para mais uma prestação de contas!

Leia Mais ► ► ►

[Data Comemorativa] Dia da Educação




Leia Mais ► ► ►

Pra começar a semana bem...




Leia Mais ► ► ►

[Data Comemorativa] Dia mundial do Livro

 


Leia Mais ► ► ►

"Enquanto isso na minha telinha..." #13

As criações de Beatrix Potter, a escritora de livros infantis mais inspirada de todos os tempos, encantou gerações. Várias de suas histórias foram adaptadas para o teatro, cinema e televisão, mas sua vida foi sua história mais impressionante. Mesmo vivendo em uma sociedade altamente rígida, tornou-se um fenômeno da literatura e um exemplo de mulher no início do século XX. Em uma época em que a maioria das mulheres de sua classe social desejava apenas conseguir um bom casamento, Beatrix tornou-se um ícone por defender aquilo em que sempre acreditou.

 

Oie amiguinhos!
O filme aborda a vida de Beatrix Potter, uma mulher que lutou para ser reconhecida como escritora e ilustradora de livros infantis. Mas não se aprofunda, como deveria, na vida da protagonista. O enredo centraliza-se em mostrar como Beatrix, após 69 tentativas, conseguiu publicar seu livro.


Miss Potter : foto

Beatrix apesar de introspectiva, possuia uma personalidade forte e enfrentou a vontade dos pais que não aceitavam de forma alguma a sua profissão. Sua mãe vivia no seu pé para encontrar um bom partido e casar-se, como era o costume das mulheres da época (1900).

Alguns flash backs da infância da protagonista, nos mostram que já escrevia e conversava com os personagens. Isso mesmo, Beatrix conversa com seus personagens. que eram todos animais, como se fossem seu amigos. Para total desgosto de sua mãe...


Miss Potter : foto Chris Noonan


Norman Warner, irmão caçula na editora, recebeu a função de publicar o livro de Beatrix, pois seus irmãos mais velhos queriam ver como ele iria se virar com um projeto encalhado. Mas contra a previsão dos pessimistas irmãos, o livro foi um sucesso e Beatrix realizou seu sonho.


Miss Potter : foto


O livro mais famoso de Beatrix é "A História do Pedro Coelho", que foi publicado em 1902. Após o sucesso do primeiro livro, Beatrix publicou muitos outros e tornou-se rica de uma forma que não imaginava.

O filme 'passeia' pela vida de Beatrix. Senti falta de mais profundidade na sua infância e, também, nos anos seguintes após a aquisição da fazenda. Mas, é um bom entretenimento.

Os desenhos de Beatrix eram singelos e fofos, com enredos simples e que agradam as crianças de qualquer época!


    



Achei essa foto da verdadeira Beatrix:


Alguém já conhecia essa autora e ilustradora de livros infantis?



Leia Mais ► ► ►

Sorteio Literário "Dia das Mães"


Para nós leitores qualquer época é boa para ganhar livros. Pensando nisso, alguns blogs amigos se uniram para presentear nossos leitores nesse Dia das mães. 
São seis kits incríveis, aproveitem!

- Regulamento:
O sorteio tem inicio no dia 22/04/2015 e vai até dia 22/05/2015. O resultado será divulgado até dia 30/05/2015.;
Os ganhadores terão até 48 horas para responder o contato que será feito por email. Caso isso não aconteça, o sorteio será refeito;
Os blogueiros responsáveis terão um prazo de 35 dias - a partir da divulgação do resultado - para envio dos prêmios;
Não nos responsabilizamos por dados incorretos, nem extravio dos correios;
É obrigatório residir em território brasileiro;
Este concurso é de caráter recreativo/cultural, conforme item II do artigo 3º da Lei 5.768 de 20/12/71 e dispensa autorização do Ministério da Fazenda e da Justiça, não está vinculada à compra e/ou aquisição de produtos e serviços e a participação é gratuita.

"Na opção "Visit" a página, você deve CURTIR a página, e não só visitar.



Simplesmente Acontece - Estante de papel
Em busca de um final feliz - Word in My Bag
Rose e o fantasma prateado - De cara nas letras
Marcadores - Paradise Books

a Rafflecopter giveaway


Eu fico loko - Da imaginação à escrita
O Desafio - Amores e Livros
Razão e Sensibilidade e Monstros Marinhos - Dialética Proposital
Marcadores - Paradise Books





Puros - Re.View
Não posso me apaixonar - Only The Strong Survive
O Vôo da serpente - Pobre Leitora
Marcadores - Paradise Books

 

Paperboy - Malucas por romances
Paixão sem limites + Marcadores - Passeando com os livros
O reino - Livros de Elite



Querido John - My Dream's World
It Girl - Meu Passatempo Blablabla
À espera de um adeus - Sobre livros e sonhos
Marcadores - Mural dos livros
 


Garota de Domingo - Miih e o Mundo Literário
Refém da Obsessão - Alegria de viver e amar o que é bom
Traída - Lisossomos 
Livro surpresa - Cantinho da Gladys
Marcadores - Passeando com os livros

 
Boa sorte!

Leia Mais ► ► ►

[Data Comemorativa] Descobrimento do Brasil e Dia da Terra



 



Leia Mais ► ► ►

Resenha#41 "Uma Menina de Boas Famílias" (@edicoesASA)


Em 1932, três amigas vão estudar para Oxford: Verity, filha de um pastor anglicano; Lady Claudia, uma jovem aristocrata; e Lally, filha de um senador.

Vee, uma impetuosa maria-rapaz, planeia usar a sua liberdade para corrigir tudo o que falhou na sua infância desprovida de amor. O seu fascínio pelo jovem Alfred abre-lhe as portas das misteriosas sociedades secretas e irá conduzi-la a uma imprevisível carreira como agente secreta. Claudia é resplandecente e intensa, e sente-se igualmente atraída por um misterioso grupo, ou melhor, por um dos seus membros em particular: o sofisticado John Petrus. É sob a sua influência que viaja para a Alemanha e se deixa enredar nos meandros do fascismo. Entre duas personalidades tão fortes, Lally, a americana glamorosa, tenta manter viva a chama da amizade mas, na verdade, está céptica e preocupada com as opções e crenças extremas das suas amigas. Mas o assustador ano de 1938 traz consigo a desilusão e Vee decide partir para a Índia. Uma decisão tempestuosa, ensombrada pelo perigo e pelo receio da guerra. Uma viagem que mudará para sempre a sua vida e a das suas amigas.




Uma Menina de Boas Famílias
" Voyage of Innocence"
Elizabeth Edmondson
Ano: 2011
Páginas: 560
Idioma: Português de Portugal
Editora: ASA





Oie pessoal, tudo bem?

"Uma Menina de Boas Famílias", foi o livro sorteado para o TBR Book Jar de março, vamos conhecer minha opinião?

A maioria não deve conhecer esse livro. O consegui em uma troca no skoob. Fiquei curiosa com a sinopse, guerra, agentes secretos e também, nunca tinha lido um livro da editora ASA.

Bem, começo informando que foi muito interessante ler algo totalmente diferente. A começar do enredo até escrita da autora. Arrisco dizer que não é uma leitura para todos. Vivemos em um mundo onde tudo é muito rápido, todos tem pressa de algo e até os leitores querem fazer leituras ‘fast food’... portanto, ler um livro de 560 páginas e que a trama só toma “corpo” a partir da página 300, não é para todos. É para um leitor mais maduro, não no sentido da idade (pois sou jovem, rs), mas para o leitor que não tem pressa e gosta de 'degustar' os trechos ao longo da leitura. Acho que vocês entenderam meu ponto de vista.

Voltando para a trama, Vee é uma jovem que foi criada no seio do Anglicanismo Europeu. Seu pai é um deão (pausa para explicação: o Anglicanismo é diferente do Protestantismo que conhecemos no Brasil. A sua hierarquia eclesiástica, lembra um pouco o Catolicismo romano que estamos habituados, então o deão, seria um tipo de bispo). Calma, não é um livro religioso, antes que alguém torça o nariz, rs, mas se faz necessário essa explicação. Tive que pesquisar para entender a formação da personagem.

Voltando para a trama, Vee foi criada quase em uma bolha de vidro, nada sabe do mundo exterior. Seu irmão mais velho, Hugh, já está na universidade e só vai para casa em algumas épocas do ano, isso quando vai.

A família de Vee, compõe a parte pobre da família. Pelo fato de seu pai ser um clérigo. E vivem da boa vontade do seu avô materno, um exímio ateu capitalista.

Contrastando com a personalidade pura de Vee, temos Cláudia, sua prima rica e descolada, para os padrões da época, por parte de mãe.

É costume inglês, que após terminar o colégio, as jovens sejam apresentadas à sociedade. Nada mais do que um pretexto dos pais de arranjarem um casamento para suas filhas e se livrarem delas, já que a trama se desenrola nos anos 30 e as mulheres só serviam pra procriar.

Cláudia é intempestiva e não quer participar desse rito social e enfrenta os familiares, pois quer estudar em Oxford. Como ninguém consegue controlar o seu temperamento, Vee vê nesse capricho de sua prima, a possibilidade de conseguir a liberdade e sair da casa dos pais.

As primas conseguem ir estudar em Oxford no Grace College, uma das poucas instituições que aceitam estudantes femininas. Nesse novo mundo conhecem Lally, a estrangeira americana, a mais centrada do trio.

É nessa nova fase que Vee começa a conhecer a realidade da sociedade inglesa. Descobre os podres de seu adorado irmão. Vê de perto as mazelas da pobreza e o desinteresse do estado com os mais pobres, nesse turbilhão de emoções Vee tem uma crise de fé, torna-se ateia e abraça o comunismo como regra de vida.

Ao mesmo tempo que Vee abraça os camaradas de Moscou, Cláudia apaixona-se por Hitler e seu fascismo e Lally permanece no meio, sem apoiar ninguém diretamente e nem envolver-se com a política. O que o destino reservará para as três amigas? Poderão suportar as consequências que seus atos irão proporcionar? Leia que você saberá, =D

A trama nos é apresentada através das memórias de Vee, na viagem de navio que a sinopse faz alusão. Gostaria que tivesse mais outro narrador, mas devido ao final, entendi a proposta da autora.

A capa é bonita, gosto dela. Essa jovem na balaustrada do navio, tem ligação direta com o enredo. Quem lê vai entender, logo nas primeiras linhas, a escolha da capa. O tamanho da fonte está bom e as páginas são amareladas.

Foi uma boa experiência. Pude perceber a total diferença na escrita de uma autora, que está fora do nosso circuito de publicações. Recomendo a leitura para leitores que estão buscando novas narrativas e enredos.


P.S.: A resenha ficou um pouco maior que o normal, mas convenhamos que resenhar um livro de quase 600 páginas em poucas linhas é complicado, rs. 


Leia Mais ► ► ►

Nova Parceria


Oi galerinha!!!

O blog fechou mais uma parceria e desta vez foi com uma editora muito querida por nós leitores!

Querem saber qual foi????
Leia Mais ► ► ►

Pra começar a semana bem...




Leia Mais ► ► ►

[Degustação] Conheça "Toda Luz Que Não Podemos Ver" de Anthony Doerr (@intrinseca)

Marie-Laure vive em Paris, perto do Museu de História Natural, onde seu pai é o chaveiro responsável por cuidar de milhares de fechaduras. Quando a menina fica cega, aos seis anos, o pai constrói uma maquete em miniatura do bairro onde moram para que ela seja capaz de memorizar os caminhos. Na ocupação nazista em Paris, pai e filha fogem para a cidade de Saint-Malo e levam consigo o que talvez seja o mais valioso tesouro do museu. Em uma região de minas na Alemanha, o órfão Werner cresce com a irmã mais nova, encantado pelo rádio que certo dia encontram em uma pilha de lixo. Com a prática, acaba se tornando especialista no aparelho, talento que lhe vale uma vaga em uma escola nazista e, logo depois, uma missão especial: descobrir a fonte das transmissões de rádio responsáveis pela chegada dos Aliados na Normandia. Cada vez mais consciente dos custos humanos de seu trabalho, o rapaz é enviado então para Saint-Malo, onde seu caminho cruza o de Marie-Laure, enquanto ambos tentam sobreviver à Segunda Guerra Mundial.Uma história arrebatadora contada de forma fascinante. Com incrível habilidade para combinar lirismo e uma observação atenta dos horrores da guerra, o premiado autor Anthony Doerr constrói, em Toda luz que não podemos ver, um tocante romance sobre o que há além do mundo visível.

Toda Luz Que Não Podemos Ver 
Toda Luz Que Não Podemos Ver
Anthony Doerr
Ano: 2015 
Páginas: 528
Editora: Intrínseca
Baixe um trecho aqui



 
Leia Mais ► ► ►

[Degustação] Conheça "Minha vida dava um livro" de Larissa Azevedo e Guilherme Cepeda (@UnicaEditora)

A vida muitas vezes é tão maluca que chegamos a nos questionar se o que vivemos é realidade ou ficção. Experimentamos momentos e construímos enredos com tanta frequência que não surpreende pensarmos que nossa vida dava um livro. E dava mesmo! Que tal, então, escrevê-lo aqui? Se você é louco por livros tanto quanto nós, se perde o ponto e dorme tarde porque simplesmente não consegue deixar de terminar pelo menos mais um capítulo ou se já não sabe mais quantos livros leu e quantas vezes teve a vida salva por uma história, aqui estão as páginas que o aceitam e compreendem. Transforme seus sonhos, citações, lembranças e, principalmente, palavras na narrativa mais empolgante e emocionante que existe: a sua vida! E, claro, não se esqueça de compartilhar. 
Acesse nossa página facebook.com/serieminhavida e faça parte do nosso clube. Acompanhe a #SerieMinhaVida e divida conosco sua história. Sua vida dava um livro, é só virar a primeira página. Comece.


Minha Vida Dava Um Livro 

Minha Vida Dava Um Livro
Série Minha vida # 1
Larissa Azevedo e Guilherme Cepeda
Ano: 2015 
Páginas: 160
Editora: Única
Baixe um trecho aqui



 
Leia Mais ► ► ►

[Data Comemorativa] Dia Nacional do Livro Infantil



Leia Mais ► ► ►

Li no Kindle # 24 "Tigres em Dia Vermelho" (@intrinseca)

A Segunda Guerra Mundial acaba de chegar ao fim, e as primas Nick e Helena irão se separar pela primeira vez. Helena está de mudança para Hollywood, onde um novo casamento a espera, enquanto Nick embarca rumo à Flórida para se juntar ao marido. Para as duas, que cresceram passando os verões em Tiger House, a gloriosa propriedade da família na ilha de Martha’s Vineyard, aproveitando os dias quentes e as noites regadas a gim, o mundo parece cheio de possibilidades. Em pouco tempo, porém, Nick e Helena percebem que a realidade não corresponde a seus sonhos, e, com o passar dos anos, as viagens para Tiger House assumem uma nova complexidade.

Sucesso de público e crítica, Tigres em dia vermelho é uma estreia inesquecível da autora Liza Klaussmann, eleito o livro do mês da Amazon, em julho de 2012. Magnificamente narrado a partir de cinco perspectivas, é um romance repleto de traição, paixão e violência, escondidos sob uma fachada de polidez e riqueza. Um suspense familiar com uma conclusão surpreendente.
Tigres em Dia Vermelho 



Tigres em Dia Vermelho
Liza Klaussmann
Ano: 2013
Páginas: 320
Editora: Intrínseca







Oie pessoal, tudo bem?

Vamos conhecer a minha opinião sobre o livro sorteado para o TBR Book Jar de março?

A trama é narrada sob o ponto de vista dos 5 personagens principais: Nick, Helena, Daisy, Hughes e Ed. Nick e Hughes são casados e pais de Daisy, que é prima de Ed, filho de Helena.

A pós a guerra suas vidas são separadas. Helena perde o primeiro marido, vítima da guerra e conhece um sujeito por acaso e passa a relacionar-se com ele, por fim decide casar-se e ir morar em Hollywood. Já Hughes volta da guerra transtornado, e a sua esposa Nick, não o reconhece mais e passa a ter sérios problemas no relacionamento conjugal, principalmente após a chegada de uma carta endereçada para Hughes, que ela resolveu abrir antes dele.

Em um determinado verão, as crianças com 12 e 13 anos, Daisy e Ed, respectivamente, ao voltar do clube encontram um cadáver em estado avançado de decomposição. Daisy é uma menina que se cobra demais, tenta ser como a mãe, mas não consegue, já que a personalidade da mesma é muito diferente da sua. Ed, por sua vez, é esquisito já no primeiro momento que aparece no enredo. Só a mente doentia de sua mãe, que não percebe os graves problemas que aquele menino tem.

Esse ‘encontro’ com o cadáver, traz à tona a verdadeira personalidade de cada personagem. A versão dos fatos é narrada por cada personagem, sem ser cansativo. Já que são os mesmos eventos, mas com óticas diferentes e consequentemente surgem detalhes, que só cada personagem poderia expor para o leitor.

Tigres em Dia Vermelho” é uma leitura bem diferente, nada convencional. Temos um enredo bem elaborado e estruturado a ponto de prender o leitor até sua última página, onde enfim, tem o clímax da trama. Não existe o vilão e o mocinho. Existe, vou chamar assim, o vilão maior, mas todos possuem suas cartinhas de crueldade, guardadas debaixo da manga, para usá-las quando for mais conveniente para si.

As primas possuem uma relação estranha, não se pode dizer que são inimigas, mas é uma amizade fora do normal. Existe afeto, pode-se até dizer que em algum momento houve amor fraternal, mas nunca de ambas as partes simultaneamente.

A capa nos faz pensar que a trama gira no meio de pessoas ricas e esnobes, mas não é bem assim. É uma família tradicional da ilha, mas longe de possuir riquezas e glamour.

É um livro que te faz pensar... o quanto você conhece realmente quem está ao seu lado? Aquele que sorrir com você, realmente compartilha de sua felicidade ou só está a espera de uma oportunidade para puxar o seu tapete? 


Quotes:

“Ou talvez conhecesse melhor o casamento que levavam: estava começando a aprender que os dois não eram iguais.”

“Aprendera a duras penas que, quando sabem demais, as pessoas inevitavelmente querem salvar você de si mesmo.”

“Não se podia ser uma pessoa um dia e outra no dia seguinte, mas era isso que a guerra fazia com você.”



Leia Mais ► ► ►

Li Até a Página 100 e...





Oie, tudo bem?

Tá difícil fazer essa coluna, pois estou engatando uma leitura após a outra, rsrs. Mas me esforcei e consegui parar um pouco para respondê-la.

Curiosos para saber o livro da vez??

Leia Mais ► ► ►
© Cantinho da Gladys - 2012. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Zuky.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo