Li no Kindle #14 "O Rosto que Precede o Sonho"

Oi pessoal, todos bem?

Vamos para mais uma leitura digital: "O Rosto que Precede o Sonho" de Maurício Gomyde.

Esse é o terceiro livro que leio do autor e cada vez mais aprecio a sua escrita. O Gomyde tem um jeito único de escrever, suas tramas são românticas sem beirar a pieguice e possui uma dose equilibrada de bom humor.


Sinopse: Os sinais que ele não percebeu, no dia do acidente, poderiam ter evitado que seus pais entrassem naquele avião. Tempos depois, algo inesperado mudou o rumo das coisas, e ele, então, passou a esperar o dia em que os sinais voltariam... Tomas Ventura levava uma vida quase perfeita, cercado por tudo que sempre quis: um violão, um telescópio, muitos discos bons, amigos, um emprego de sonhos e uma casa que flutuava. Mas no dia em que recebeu a proposta de trabalho da sua vida, o convite para participar da trilha sonora de um grande filme de Hollywood, ele decidiu dizer “não”. Até que dois sinais, os olhos cor de mel daquela menina, mostraram-lhe que ainda havia motivos para seguir em frente...

A trama gira em torno de 3 personagens principais: Thomas, seu amigo Benjamin (BJ) e Aurora.

Thomas foi abandonado pela namorada e vai ao “café sebo” do seu amigo BJ chorar o leite derramando. BJ conta que recebeu discos “novos”, na verdade antigos, pois BJ vende vinil, e Thomas como amante da música se interessa em ver o novo acervo do amigo. Nesse ínterim chega Aurora e começa a ver os novos vinis, para desespero de Thomas, que não quer perder a chance de adquirir uma preciosidade.

Surge então uma disputa entre os dois e BJ não consegue tomar partido e assim que tudo acaba Aurora faz suas compras e vai embora, mas Thomas a faz prometer que voltará ao estabelecimento para que possam ouvir juntos o vinil que tinham disputado. Aurora concorda e deixa Thomas nas nuvens.

Essa situação inusitada foi o bastante para Thomas esquecer do término com a namorada e ficar rendido de amores por Aurora. Só que a mesma não compareceu ao “encontro” e Thomas fica sem entender a razão do ‘bolo’.

Como Thomas fez a trilha sonora de um filme nacional e a mesma repercutiu de forma inesperada, ele é convidado para participar do processo para a trilha de um filme em Hollywood, mas não tinha motivação nenhuma em participar. Mas Aurora e seus olhos cor de mel o fizeram mudar de ideia.

A trama é envolvente, o tempo todo você torce para que Thomas e Aurora terminem juntos, mas o autor sempre deixa um ar estranho, como se houvesse algo mais, algo maior que atrapalhasse esse relacionamento.

Thomas perdeu os pais e acredita piamente que recebeu sinais do ‘cosmos’ e que se tivesse prestado atenção, poderia ter evitado o acidente e por isso culpa-se pela morte dos queridos pais. E devido a isto acredita que sempre que algo ruim está para acontecer, perto da data do acidente, ele recebe ‘sinais’ e precisa ficar atento para não deixar nada escapar e perder alguém querido novamente.

Aurora é fotógrafa da National Geographic e está no país para fotografar borboletas, para uma matéria que sairá em breve na revista. Não imagina que a visita ao café sebo de BJ mudará a sua vida...

O Gomyde envolve o leitor desde a primeira frase, é uma trama gostosa de ser lida. Os personagens são bem criados, os capítulos são curtos, diálogos interessantes, enfim, um livro que merece ser lido.

Interessante que li no kindle, mas uma semana depois recebi um exemplar, autografado diga-se de passagem. Ganhei uma promoção no ano passado, mas os correios extraviaram o livro, bem normal da parte deles (aff) e não ressarciram o gasto da blogueira, o que levou um longo e desgastante processo... mas por fim, recebi o meu exemplar!

E vocês já leram algum livro do Gomyde?





Fiquem com Deus e até a próxima!


Gladys Sena.

 


Plágio é crime!
Leia Mais ► ► ►

Resenha #21 "A Vida em tons de cinza" (@editoraarqueiro)


Olá pessoal, como estão?


O tema para julho foi o seguinte: cor ou cores no título. Observando minha querida estante, encontrei dois livros então vamos conferir a minha impressão de “A Vida em Tons de Cinza”.





 Sinopse: 1941. A União Soviética anexa os países bálticos. Desde então, a história de horror vivida por aqueles povos raras vezes foi contada. Aos 15 anos, Lina Vilkas vê seu sonho de estudar artes e sua liberdade serem brutalmente ceifados. Filha de um professor universitário lituano, ela é deportada com a mãe e o irmão para um campo de trabalho forçado na Sibéria. Lá, passam fome, enfrentam doenças, são humilhados e violentados. Mas a família de Lina se mostra mais forte do que tudo isso. Sua mãe, que sabe falar russo, se revela uma grande líder, sempre demonstrando uma infinita compaixão por todos e conseguindo fazer com que as pessoas trabalhem em equipe. No entanto, aquele ainda não seria seu destino final. Mais tarde, Lina e sua família, assim como muitas outras pessoas com quem estabeleceram laços estreitos, são mandadas, literalmente, para o fim do mundo: um lugar perdido no Círculo Polar Ártico, onde o frio é implacável, a noite dura 180 dias e o amor e a esperança talvez não sejam suficientes para mantê-los vivos. A vida em tons de cinza conta, a partir da visão de poucos personagens, a dura realidade enfrentada por milhões de pessoas durante o domínio de Stalin. Ruta Sepetys revela a história de um povo que foi anulado e que, por 50 anos, teve que se manter em silêncio, sob a ameaça de terríveis represálias. 


Comprei esse livro em 2012 e não sabia nada do mesmo. Costumo fazer isso, rsrs. Basta o título, uma capa diferente, uma premissa instigante que já desperta a minha curiosidade. Com esse, o fator motivador foi a trama ter como pano de fundo a guerra.


A guerra retratada possui poucas alusões na mídia, eu mesma não tinha noção dos horrores que os países bálticos (Estônia, Letônia e Lituânia) sofreram com a anexação a União Soviética. 


A trama gira em torno da família Vilkas, uma família comum que reside na Lituânia. Composta de pai, mãe e dois filhos: Kostas, Elena, Lina (14 anos) e Jonas (9 anos), respectivamente. Nada mais comum, não é mesmo?  Mas que tem suas vidas literalmente arrancadas de suas mãos na noite de 14 de junho de 1941.


Mas o que eles fizeram para a NKVD, futura KGB, invadir a sua casa em plena noite, roubar seus sonhos e projetos de vida? Nada! Absolutamente nada! Apenas o infortúnio de viver sob a mira de Stalin.


A família é separada do pai e jogada em vagões de trens para destinos distintos. É nesse vagão que Lina conhece vários personagens que irão acompanha-la até as últimas páginas da trama.


Lina era uma adolescente que sonhava em ser artista, possuía um dom para desenhar e iria estudar em uma escola especializada. Em uma determinada parada do trem, ela consegue escapar do seu vagão e acha o vagão que transportava o seu pai e o mesmo pede que ela faça desenhos e dê um jeito de entregar a outros lituanos para que de alguma forma cheguem até ele e possa, assim, saber onde estão e poder reencontrá-los. Uma gota de esperança diante do mar de incertezas que giravam em torno da nossa protagonista. Após essa parada, o vagão que transportava os homens adultos, foi tirado e anexado a outro trem e essa foi a visão que Lina teve do seu querido pai, por muito tempo.


O vagão que transportava Lina e uma parte de sua família era ocupado por mulheres, idosos e crianças. A mãe de Lina sabia russo e conseguiu ler a frase estampada nos vagões:  PROSTITUTAS E LADRÕES.


Imagine a cabeça das pessoas ao serem tachadas assim. Pessoas que vivam em honestidade com a sociedade, o pai de Lina era professor universitário! Os vagões estavam lotados de pessoas honradas e honestas, que não entendiam a dimensão daquela situação para o resto de suas vidas.


Enfim, após passar por sérias adversidades dentro do vagão apinhado de pessoas, chegam a uma localidade e descobrem que os soviéticos estão vendendo-os como escravos.


Nessas fazendas o horror só aumenta. Se você não tiver “estômago” não leia esse livro. Pois, depois de todas as situações humilhantes e degradantes que os personagens vivem, alguns ainda foram transferidos para outra localidade, muito pior do que essa.


Não posso contar mais da trama, mas acredito que já deu para entender o teor dessa leitura. Impossível não se enojar/revoltar com a maldade humana. Como não se emocionar ao ler a que ponto os seres humanos chegam para defender a sua vida e seus entes queridos.


Os personagens são fictícios, não sei se fico triste ou feliz por isso. Feliz por saber que aquelas pessoas retratadas tão detalhadamente não viveram todo esse horror e triste pois, gostaria de saber que entre os sobreviventes de toda essa loucura humana de Hitler e Stalin, estão presentes Lina, sua família e outros personagens queridos.


Termino com o mesmo pedido da autora Ruta Sepetys:

“Por favor, pesquisem a respeito. Contem a alguém. Esses três minúsculos países nos ensinaram que o amor é a mais poderosa das armas. O amor nos revela a natureza realmente milagrosa do espírito humano.”






Fiquem com Deus e até a próxima!


Gladys Sena.



Plágio é crime!
Leia Mais ► ► ►

Pra começar a semana bem...


Fiquem com Deus e até a próxima!

Gladys Sena.



Plágio é crime!
Leia Mais ► ► ►

Correio #6

Oi pessoal, tudo bem?

Vamos saber o que chegou nesse mês por aqui?

Estou feliz, pois chegou bastante coisa, mais trocas realizadas no skoob, mas tuuudo bem, rsrs.


Vamos começar pelas troquinhas "básicas", cof, cof...rsrs

Consegui terminar a série da Jan Karon, pelos menos os publicados em português, ainda tem 2 que sabe Deus quando serão, e se serão, publicados por aqui...  por isso que evito séries. Uma Nova Canção, livro 5 e A Vigília do Pastor, livro 7.


Troquinhas no plus. Doces Aromas fiquei curiosa com a sinopse. Já O Vinhedo foi pura curiosidade em conhecer a escrita da Barbara Delinsky, pois já li tantos elogios e Vidas Marcadas da Rachel Lee, que já conheço através de Neve em Setembro que vocês podem conferir a resenha aqui.


Troquinhas feitas na base da sinopse, rsrs. Espero que sejam boas, =D. Dias Melhores Virão tem uma boa pontuação no skoob, Dance Comigo li elogios da escrita da autora, da mesma forma com Uma Linda Mulher


 Coração em Cinzas é baseado em fatos reais, Queria que você estivesse aqui me fisgou pela capa, rsrs, e pela sinopse também e Uma Menina de Boas Famílias, retrata a vida de 3 amigas bem diferentes, fiquei bem curiosa e é uma edição de Portugal, parece uma lista telefônica, 560 páginas!

 

Esses ganhei em 2 Top Comentarista! A Máquina de Contar Histórias e A Escolha ganhei no Gaveta Abandonada e Azul da Cor do Mar no Blog da Laís.



O Rosto que Precede o Sonho, foi uma verdadeira novela... ganhei em uma promo em dezembro do ano passado, mas foi extraviado e os correios não quiseram ressarcir a blogueira, ela teve que entrar na justiça, uma agonia! A blogueira comprou, enquanto rola o processo, e pediu que o Gomyde autografasse, olha que legal!! Em breve resenha, pois já o li em e-book.

 

Por último e não menos importante, A Vida Secreta das Abelhas que foi presente de uma grande amiga, =D


Agora a pilha, que ficou lindaaaaa, rsrs.



Espero que em novembro, não seja como no ditado "dias de muito, véspera de pouco", rsrs.
E por aí o que chegou? Me contem tuudo, rsrs. Bj!

Fiquem com Deus e até a próxima!


Gladys Sena.




Plágio é crime!
Leia Mais ► ► ►

Cantinho das Capas #12

Olá queridos, como estão?

Vamos comentar a capa de mais um livrinho da minha infinita lista de 'desejados', rsrs.

O escolhido da vez é "A Lista de Brett".


Ah gente, a disputa está difícil, rsrs. A capa original passa um ar de nostalgia, essa margarida dentro do livro deve ter algum significado direto com a trama. Achei simples, mas poética.

Já a "nossa" capa é fofa! Se vocês notaram nas folhas da árvore tem alguns símbolos, que acredito ser os itens que compõem a famosa lista, rs. O toque das borboletinhas brancas deu um ar romântico e bem singelo.

E vocês o que acharam? Ficaram como eu, em empate técnico? rsrs.


Fiquem com Deus e até a próxima!

Gladys Sena.

Plágio é crime!
Leia Mais ► ► ►

Segunda promoção de aniversário

Oi pessoal!

Estamos no mês de aniversário do nosso Cantinho e como avisei antes, preparei algumas promoções para comemorarmos!




Vamos para a segunda promoção pelo primeiro Aniversário do blog???





Um e-mail será enviado ao ganhador, que terá 3 dias para respondê-lo com seus dados de entrega para que o sorteio não seja refeito.
O blog tem o prazo de 60 dias para enviá-lo. Não nos responsabilizamos por danos, demora ou extravios durante o transporte. Esta atividade é recreativa e a participação é voluntária e gratuita. Ao se inscrever, o participante declara concordar com as regras aqui descritas
.
Fiquem com Deus e até a próxima!


Gladys Sena.



Plágio é crime!
 
Leia Mais ► ► ►

Resenha #20 "A Menina que não sabia ler"


Olá pessoal, tudo bem?

Tenho um pouco de dificuldade em classificar algumas leituras, são tantos estilos e sub estilos que, sinceramente, em alguns fico confusa, rsrs.


Para junho, precisei consultar a lista de indicados no site do desafio literário 2013. Diante das opções, a minha escolha para o mês era outra, mas como o mês foi mais corrido do que esperava, resolvi pegar um livro com menos páginas, para poder lê-lo na última semana de junho. Não disse que foi um mês agitado???

Vamos conhecer a minha opinião sobre "A Menina que não sabia ler".
 


A trama em alguns pontos me deixou confusa, a começar pelo título. Na primeira página já sabemos que a protagonista, Florence, aprendeu a ler sozinha. Autodidata a menina heim!

Fui pesquisar e descobrir que o título original é "Florence and Giles". Com certeza tem bem mais relação com a trama, visto que Florence e Giles são meio irmãos e tudo que ocorre no decorrer da trama é devido ao parentesco dos dois.

Florence e Giles são órfãos e moram em uma casa batizada de “Blithe House”, acho interessante os ingleses darem nomes as suas residências. Ao longo da trama a protagonista se refere à residência pelo “nome” e até parece que está falando de uma pessoa e não de um local. Coisas de ingleses, hehe.

Voltando à trama, Florence e Giles moram com alguns empregados em Blithe House custeados pelo tio, que não aparece hora nenhuma. Apenas faz-se menção do sujeito, mas ele é uma incógnita.

Os meninos vivem praticamente abandonados à própria sorte, principalmente Florence que não foi alfabetizada de propósito, a mando do tio misterioso. Para entender melhor esse contexto, pense na sociedade da Nova Inglaterra de 1891, época em que se passa a trama.

Nesse mundinho restrito Florence descobre a biblioteca da casa. Nessa parte fiquei bem interessada, pois a menina aprendeu a ler assim. Fiquei pensando, será que conseguiria esse feito também? Aprender a ler, e até outros idiomas, só percebendo os sons das letras e observando quando alguém escreve... Isso me fez refletir bastante.

Mas Florence não pode usufruir da leitura abertamente, já que o tio “Gasparzinho”, rsrs, nem pode sonhar com uma sobrinha alfabetizada. Não contarei o porquê dessa decisão extremista por parte do tio.

Nossa protagonista tem que fazer várias peripécias para adentrar a biblioteca e usufruir de seus deleites literários. Como Florence vive negligenciada é claro que consegue fazê-lo. Mas seus momentos literários sofrem ameaças, pois o único vizinho que se preocupa em visitá-los é apaixonado por Florence e quer vê-la todos os dias.

Nem preciso dizer que entre a biblioteca e Théo, o pobrezinho perde feio, né! Senti pena desse menino em várias ocasiões. Acho que foi o personagem que mais gostei. Mas você pode estar se perguntando: - Mas como assim?! E Florence, não foi a preferida? Respondo: - Definitivamente não!

Florence é uma personagem diferente de tudo que já li. Assim que descobri que ela sabe ler e ainda cita vários autores e suas obras, pensei que gostaria muito da mesma, mas depois das suas ações e principalmente do final, minha simpatia por ela desvaneceu. 
 
Giles não tem a sua educação negligenciada, pelo contrário, é muito incentivado a estudar. Tanto que é enviado a um colégio interno. Mas não é tão dotado como sua meio irmã e então é devolvido para Blithe House e aconselhado a estudar com um tutor.

Nesse interim, o tio “incógnita” contrata uma preceptora, em Londres, e a envia para educar Giles. A princípio as crianças não gostam da ideia, mas aceitam a situação, só que ocorre um contratempo, não contarei qual (leiam para saber, haha) e uma nova preceptora é enviada para Blithe House.

É agora que a trama ganha forma! Florence deixa transparecer a sua personalidade inusitada. Algo que não esperava nessa trama, foi a nuance sobrenatural que o autor inseriu. Acho que foi isso que não me fez curtir a trama, as coisas meio que desandaram e ficou surreal.
 
Ao ler a sinopse esperava algo totalmente diferente. Fiquei decepcionada... Com a sensação de que, quem fez a sinopse não leu o livro!

Terminei a leitura com vários questionamentos e sem respostas. Em minha opinião, o autor criou tudo propositalmente para que o leitor ficasse realmente com todas essas interrogações no final da trama.

Enfim, “A Menina que não sabia ler” é uma leitura diferente, densa e até assustadora em alguns momentos. Se o objetivo do autor, era criar algo diferente do que vemos ultimamente, conseguiu. Mas é uma pena que se perdeu nessa “viagem” toda. Poderia ter respondido aos questionamentos da sinopse e os demais que surgem no desenrolar da trama.

É um livro que gostaria que fosse adaptado para os cinemas. Creio que sua fórmula se adaptasse melhor as telonas do que as páginas, mas é apenas a minha opinião e não quer dizer que seja a correta, não é mesmo? ;)

Bem, é isso! Espero que tenha conseguido passar minha impressão dessa leitura e gostaria de saber a opinião de vocês! Leram ou pretendem ler?




Fiquem com Deus e até a próxima!


Gladys Sena.



Plágio é crime!
Leia Mais ► ► ►

Pra começar a semana bem...



Fiquem com Deus e até a próxima!

Gladys Sena.



Plágio é crime!
Leia Mais ► ► ►

"Enquanto isso na minha telinha... " #10

Oi pessoal, tudo bem?

Hoje será diferente a nossa coluna, não irei comentar um filme que assisti, mas dar algumas dicas de filmes para assistir com a criançada, afinal estamos no mês delas!!


Sinopse: Uma bela aventura sobre McQueen, um carro que está a caminho da pista onde vai disputar uma prova, quando se perde. Ele chega a Radiator Springs, uma cidade esquecida, situada próxima à famosa estrada americana Rota 66. Lá, ele aprende lições com veículos das décadas 50 e 60.



Sinopse: Na trama, o avião Dusty trabalha sobrevoando plantações e aplicando fertilizantes. Seu sonho é participar da maior corrida aérea do mundo, mas tem medo de altura, obstáculo que vai superar com o apoio de sua frota.



Sinopse: No Filme A Fuga das Galinhas que se passa Na década de 50, numa fazenda em Yorkshire, a galinha Ginger busca incessantemente um meio de conseguir escapar do fim trágico que seus donos reservaram para ela e seus semelhantes. Após várias tentativas frustradas, surge na granja o galo Rocky, com uma ambiciosa promessa: ensinar como voar às galinhas. Mas o tempo de Ginger e Rocky é curto: os Tweedy, donos da fazenda, compraram uma máquina que faz tortas de galinha, que em breve entrará em operação e irá dizimar toda a população do local.

Além desses temos a franquia da Era do Gelo, Procurando Nemo, a franquia Toy Story e muitos outros... quais já assistiram?


  Fiquem com Deus e até a próxima!

Gladys Sena.


 

Plágio é crime!
Leia Mais ► ► ►

Primeiro aninho do blog!!!

Olá pessoal, todos bem?

Hoje, 17 de outubro, é o aniversário do blog!


Esse primeiro ano foi diferente do que planejei... quando pensei em criar o blog, foi para compartilhar minhas leituras e fazer novas amizades, só que logo após engravidei e precisei passar por um período em repouso e as leituras não fluíram, mas o que importa é que tudo acabou bem, estou com minha filhota e voltando a blogosfera aos pouquinhos.

Para a data não passar em branco fiz algumas promoções. Hoje vai ao ar a primeira, mas fiquem ligados que vem mais por aí.

Obrigada  a todos que me incentivaram e incentivam até hoje a não abandonar o blog.


a Rafflecopter giveaway

Um e-mail será enviado ao ganhador, que terá 3 dias para respondê-lo com seus dados de entrega para que o sorteio não seja refeito.
O blog tem o prazo de 60 dias para enviá-lo. Não nos responsabilizamos por danos, demora ou extravios durante o transporte. Esta atividade é recreativa e a participação é voluntária e gratuita. Ao se inscrever, o participante declara concordar com as regras aqui descritas.



                                                                          Fiquem com Deus e até a próxima!

Gladys Sena.


 

Plágio é crime!
 
Leia Mais ► ► ►

Resenha #19 "Orgulho e Preconceito"


Olá pessoal, tudo bem? Espero que estejam todos bem e lendo bastante, =D

Em maio o tema selecionado para o desafio foi o seguinte: 'livros citados em filmes'. Pois bem, aproveitei o ensejo e escolhi ‘Orgulho e Preconceito’, que já estava em minha listinha de desejados há tempooos.


Sinopse: Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província. Lizzy é uma espécie de Cinderela esclarecida, iluminista, protofeminista. Neste livro, Jane Austen faz também uma crítica à futilidade das mulheres na voz dessa admirável heroína — recompensada, ao final, com uma felicidade que não lhe parecia possível na classe em que nasceu.

Gostaria muito de dizer que foi uma leitura maravilhosa, mas infelizmente não passou de apenas razoável. 

Foi impossível não fazer comparações com o filme, pois a adaptação foi muito bem feita. Está muito parecida com o original, muito mesmo! Na verdade o livro possui mais detalhes, é claro! O filme em nada fugiu à trama, captou a essência de cada personagem.

Talvez por já ter assistido ao filme ‘n’ vezes e saber de ‘cor e salteado’ todas as partes da trama, a leitura perdeu aquele sabor de novidade, sabem como é? A cada página virada, não via nada de novidade, era como se fosse uma releitura e nada emocionante.

Já tinha lido que a trama é uma crítica aos padrões da época, mas não imaginava que seria tão ácida. Quem já assistiu ao filme, viu que a família de Elizabeth Bennet, nossa protagonista, é completamente desajustada. O pai é ausente, a mãe só pensa em casar suas filhas a todo e qualquer custo, as irmãs com temperamentos bem diferentes. Mas no livro os desajustes são bem maiores, tive pena de quem vivia no meio daquela família.

Naquela época aconteciam muitos bailes, acredito que era a diversão maior da sociedade, devido a importância que os mesmos possuem no desenrolar da trama. Em meio a esse contexto que Lizzy Bennet, apelido de Elizabeth, conhece o senhor Darcy e seu amigo senhor Bingley. 

A princípio pensava que o orgulho ficava por conta do Sr Darcy e o preconceito da Lizzy, mas ao ler a trama percebemos que esses dois elementos permeiam a todos os personagens. Em algum momento da trama os personagens agem com orgulho ou com preconceitos.
O que salvou a leitura foram os diálogos de Lizzy com o Sr Darcy e as tiradas ácidas do pai de Lizzy em relação a sua esposa e familiares.

Já deu para perceber que gostei mais da adaptação, mas não desmereço o valor do livro. Como já comentei anteriormente, talvez o fato de ter assistido antes tenha atrapalhado... enfim leiam e tirem as suas próprias conclusões, ;)



Fiquem com Deus e até a próxima!


Gladys Sena.



Plágio é crime!
Leia Mais ► ► ►

Pra começar a semana bem...



Fiquem com Deus e até a próxima!

Gladys Sena.



Plágio é crime!
Leia Mais ► ► ►

Promoção "Livro Sempre"


Oi amigos, dia 29 de outubro é comemorado "O Dia Nacional do Livro", e claro não podíamos deixar a data passar em branco. Pensando nisso, alguns blogs amigos resolveram se juntar e fazer a Promoção Livro Sempre, afinal, para nós que somos apaixonados por livro, todo dia é dia de livro... Serão sorteados dois kits com quatro livros cada. Para participar basta ter endereço de entrega no Brasil e preencher o formulário do kit desejado. Serão sorteados dois ganhadores diferentes.


Kit 1:

Histórias Sem Fim: A Garota que Tinha Medo;
Alegria de Viver: As Gêmeas;
Fábrica dos Convites: Eu Compro, Sim!;
Cantinho da Gladys: Os Amores da Pantera.
 
Kit 2: 

Desbrava(dores) de Livros: Morgana e Charles;
Vinte e Cinco Devaneios: O Preço de Uma Lição;
MilkShake de Palavras: O Que Falta Para Você Ser Feliz?;
Memories of the Angel: De Coração para Coração.
 
Um e-mail será enviado ao ganhador, que terá 3 dias para respondê-lo com seus dados de entrega para que o sorteio não seja refeito.

Cada blog é responsável pelo envio do seu livro, e tem o prazo de 60 dias para enviá-lo. Não nos responsabilizamos por danos, demora ou extravios durante o transporte. Esta atividade é recreativa e a participação é voluntária e gratuita. Ao se inscrever, o participante declara concordar com as regras aqui descritas.

Fiquem com Deus e até a próxima!

Gladys Sena.


Plágio é crime!
Leia Mais ► ► ►
© Cantinho da Gladys - 2012. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Zuky.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo